A sua carreira tem perfil

Por Libânia Souto - CEO ValorAcrescido


Certamente já reparou que a personalidade de uma pessoa, diz muito acerca de quem ela é profissionalmente; como ela responde aos desafios, como ela se comunica e se relaciona com os demais colegas de trabalho, como elabora as tarefas, como lidera, e principalmente, como todos estes factores em conjunto podem determinar o seu crescimento profissional.


Segundo a metodologia SOAR, da SOAR GLOBAL INSTITUTE, o mais conceituado Instituto na matéria, existem 4 tipos de perfis de personalidade; DOMINANTE, ANALÍTICO, PACIENTE e EXTROVERTIDO.


As pessoas de perfil DOMINANTE, são profissionais visionários, determinados e focados em resultados. São exigentes, movidos por grandes desafios, correm riscos e lidam bem com problemas. Muitas vezes são tratados por arrogantes e autoritários devido a sua comunicação directa, rígida e objectiva. São pessoas que buscam incessantemente a realização dos seus objectivos. Não é por mero acaso que, as pessoas deste perfil são as que geralmente mais crescem na carreira.


Os profissionais de perfil EXTROVERTIDO são bastante persuasivos, são alegres, entusiastas, emotivos, criativos, sabem trabalhar em equipa, e, pela sua capacidade de se relacionar e comunicar, geralmente têm mais sucesso nas áreas que envolvem atendimento ao público, negociação, vendas, etc. A grande dificuldade deste perfil é em organização e o planeamento do trabalho, entretanto, são profissionais hábeis na arte de convencer. Este profissional entedia-se facilmente se tiver de estar em um ambiente fechado, a olhar para uma planilha, sem contacto humano. Quando líderes são aqueles que comunicam bastante, capazes de fazer grandes discursos motivacionais, mas que têm de ter uma equipa capaz de traduzir as suas ideias soltas em acções.


O perfil PACIENTE apresenta-se como aquele colega calmo, gentil, amigável, pacificador, leal e bom ouvinte. O que ele quer é paz e amor, por isso, evita a todo custo conflitos e não lida bem em ambientes enérgicos demais. Este perfil tem grande dificuldade para mudanças e precisa de antecipação para realizar as tarefas. Quando pressionado, ele bloqueia e tende a ficar ainda mais lento. Adora pessoas, é naturalmente empático, certamente o melhor perfil para área de relacionamento com outros funcionários. O profissional de perfil PACIENTE, quando líder, tende a estar sempre estressado e disfuncional.


Por último, o perfil ANALÍTICO é aquele detalhista, reservado, organizado, perfeccionista, crítico e precavido. É um o perfil que gosta de trabalhos metódicos e sistemáticos. Ele é bastante focado em tarefas e tende a relacionar-se mal com os colegas. Este perfil, por ser tão detalhista e perfeccionista, muitas vezes é tido como pessimista. É aquela pessoa que em uma reunião, vai apresentar o lado “menos bom” das situações, o que é interessante do ponto de vista, da melhoria contínua da empresa. Quando líder, ele é bastante cauteloso, demora a tomar decisões e está sempre atendo aos processos e procedimentos.


Nenhum perfil é mais importante que outro, todos são igualmente necessários para o crescimento saudável de qualquer empresa.


E aí! Já consegue identificar-se em algum perfil?


Todas as pessoas têm traços na sua personalidade de todos os perfis, mas um só tipo predomina sobre os demais e, aliado aos nossos paradigmas mentais (também chamados crenças), determinam a nossa forma de se pensar, sentir, comportar e agir.


Entender qual é o nosso perfil de personalidade, eleva o nosso autoconhecimento, permitindo-nos a compreensão porque muitas vezes não nos sentimos felizes fazendo o que fazemos. Permite-nos perceber a trajetória da nossa carreira e, o mais importante, proporciona-nos a possibilidade de a conduzir potencializando as habilidades e competências que nos são naturais, assim como, trabalhar as próprias debilidades sem perder a nossa essência, vivendo em harmonia, equilíbrio e bem-estar.


Este autoconhecimento eleva a capacidade de flexibilização na comunicação com o outro, entendendo que cada pessoa é única, e que deve ser respeitada na sua particularidade.


Para mim foi libertador entender o meu perfil comportamental, saí da opressão do julgamento alheio. Compreendi quem EU SOU, percebi que muitas das características que os outros viam em mim e que entendiam de forma negativa, são as minhas grandes virtudes. Compreendi que muitas pessoas não têm a visão que eu tenho, nem a energia e o foco com que busco os resultados. Este conhecimento, permite-me flexibilizar e relacionar-me melhor com as outras pessoas. Permite-me, igualmente, caminhar pela vida com autoestima e autoconfiança.


“Não existem mentes e corações fechados. Existem chaves incorrectas”

Dr. Anthony Portigliatti, Presidente do SOAR GLOBAL INSTITUTE

Escrito por: Libânia Souto, CEO ValorAcrescido

40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo